Acções de Formação

formacao-1

29 de Outubro, 12, 19 e 26 de Novembro (Sábados): das 14h00 às 18h00 – sala 3 – ESEC

 

Fundamentação:

Em Portugal, o acolhimento residencial é o destino de cerca de oito mil e quinhentas crianças e jovens em risco, que normalmente são retirados às famílias, para delas serem protegidos. Normalmente associadas a Lares de Infância e Juventude (LIJ) ou Centros de Acolhimento Temporário (CAT), as casas de acolhimento devem assumir-se como espaços onde é devolvido o direito a crescer num ambiente harmonioso, equilibrado e securizante, tornando-se fundamental o desempenho dos cuidadores que lá prestam serviço.

Com o aumento do número de sinalizações por parte das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens em risco, vislumbra-se que cada vez mais sejam necessários profissionais (equipa técnica, educativa, auxiliares, etc.) para fazerem face a estas necessidades. Observando a importância dos cuidadores na criação de vínculos, enquanto factores de protecção, mas igualmente como garantia de um acolhimento menos assistencialista e mais educacional, nasce esta formação, com o objectivo de ser geradora de constructos que permitam percepcionar melhor o papel dos cuidadores num contexto de promoção e protecção de crianças e jovens em risco acolhidas.

Conteúdos:

 – Realidade actual, evolução histórica e comparativo internacional das respostas sociais para crianças em risco;

– Percepções da vivência em acolhimento residencial;

– Boas práticas na institucionalização;

– Importância da vinculação e humanização no acolhimento residencial;

– O papel dos cuidadores de crianças em acolhimento residencial;

– Acolhimento assistencialista/terapêutico;

– Autonomização de jovens acolhidos.

Objectivos:

– Reconhecer a importância da protecção de crianças em risco, à luz de modelos multidisciplinares e holísticos;

– Compreender o impacto da vivência em acolhimento residencial, no desempenho escolar e na inclusão social;

– Analisar o papel dos profissionais em casas de acolhimento de crianças e jovens em risco.

Destinatários:

Alunos da ESEC (independentemente do curso/ano); Animadores, terapeutas e outros profissionais afectos às estruturas de acolhimento de crianças e jovens.

Coordenador: Professor Doutor João Vaz; Mestre António Leal e Professor Doutor Virgílio Correia

Formador: Prof. Doutor João Pedro Gaspar (Doutor em Psicologia da Educação – tese em autonomização de jovens acolhidos; Professor, Investigador, Mentor da Plataforma PAJE – Apoio a Jovens (Ex)acolhidos; See curriculum at: http://www.degois.pt/visualizador/curriculum.jsp?key=1993524683897224

 

Datas: 29 de Outubro, 12, 19 e 26 de Novembro (Sábados)

Horário: 14h00 às 18h00

Sala 3

 

Inscrições abertas até 26/10/2016

Inscrição_Formação_O cuidador no acolhimento residencial de crianças e jovens em risco

 

Valor de Inscrição:

Público em Geral: 130,00€

Nota: Para estudantes da Licenciatura de Animação Socioeducativa, serão disponibilizadas 10 bolsas no valor de 100€/cada

 

Modalidade de pagamento

Transferência Bancária

NIB: 0018 0003 26028324020 52

IBAN: PT50 0018 0003 26028324020 52

(deverá submeter o comprovativo de pagamento no próprio formulário de inscrição)


formacao-3

6, 7, 13 e 14 de Janeiro (Sextas e Sábados) das 09h00 às 17h30 – ESEC

 

Fundamentação:

Estamos em pleno século XXI! E no entanto, ao analisar os novos avanços na investigação sobre as pessoas com deficiência, é facilmente constatável a ainda existente discussão intensa no campo das pessoas que apresentam características diferentes quando comparadas com os valores normativos e expectáveis. E quando a discussão entra na esfera da até agora denominada Deficiência Mental, onde a própria terminologia parece trazer consigo alguma descredibilização sobre estas populações, tudo parece assumir proporções ainda maiores!

Esta mesma revolução e tentativa de mudança torna-se, agora, emergente e fulcral no seio da investigação mais actual que se faz sentir na abordagem à condição em questão, no âmbito do seu constructo e respectiva terminologia, ao mesmo tempo que o enfoque recai sobre a qualidade de vida, inerente ao processo de capacitação das pessoas com dificuldades. E é com base nos pressupostos adaptativos, que esta formação se organiza, como ponto de partida para a mudança de atitudes e práticas no âmbito das populações com Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental. Desta forma, será abordado numa primeira parte a mudança da terminologia, para uma melhor contextualização e inclusão do critério do comportamento adaptativo, passando-se, em seguida, ao enquadramento da avaliação adaptativa e social no design dos planos de vida das pessoas com DID e à aplicação da escala de avaliação do comportamento adaptativo (ECAP) validada à população Portuguesa com DID.

 

Objectivos:

  1. Dominar as novas terminologias e paradigmas face à Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental
  2. Compreender o modelo humano multidimensional
  3. Dominar o processo de avaliação e o da avaliação adaptativa
  4. Compreender a filosofia subjacente à avaliação do comportamento adaptativo e dos apoios na participação efetiva dos indivíduos com DID
  5. Aplicar a escala de comportamento adaptativo versão portuguesa
  6. Aplicar a escala de intensidade de apoios versão portuguesa
  7. Contextualizar a avaliação adaptativa e dos apoios no plano de vida individual
  8. A qualidade de vida no plano de vida dos sujeitos

 

Destinatários: Técnico Superiores que intervém em estabelecimentos de apoio à saúde mental (Ex. Unidades de Educação Especial, Unidades de Saúde Mental, APPACDM’s, APPDA’s, ou outras instituições de apoio à deficiência mental)

 

Coordenador: Mestre António Leal

Formadora: Professora Doutora Sofia Santos (Docente na FMH, Investigadora, Coordenadora da Licenciatura em Reabilitação Psicomotora; See more at: https://www.researchgate.net/profile/Sofia_Santos5

 

Datas: 6, 7, 13 e 14 de Janeiro.

Horário: 09h00 às 17h30

Sala: a designar

 

Inscrições abertas até 15/12/2016

Inscrição_Formação_Escala de Comportamentos Adaptativos e Escala de Intensidade de Apoios

 

Valor de Inscrição:

Público em Geral: 250,00€

Alunos e Ex- alunos da ESEC: 175,00€

Associados da APP: 210,00€

Nota: Serão atribuídas 5 Bolsas a Alunos/ex-alunos dos Mestrados em Educação Especial, e Licenciaturas em Animação Socioeducativa e  Gerontologia Social da ESEC, no valor de 200,00 € cada. As bolsas serão atribuídas por ordem de inscrição. Os candidatos admitidos poderão efectuar o pagamento da propina na totalidade ou em 3 prestações, sendo a 1ª paga no acto da inscrição.

 

Modalidade de pagamento

Transferência Bancária

NIB: 0018 0003 26028324020 52

IBAN: PT50 0018 0003 26028324020 52

(deverá submeter o comprovativo de pagamento no próprio formulário de inscrição)

 

 


formacao-2

14 Janeiro de 2017; 11 de Fevereiro de 2017; 11 de Março de 2017

 

Fundamentação:

A Dança Sénior foi criada pela alemã Ilse Tutt, em 1971, coreógrafa e psicopedagoga social. Foi elaborada com o objectivo de enriquecer as actividades de ocupação de tempos livres e estimular a população sénior. É um conjunto de coreografias baseadas em danças folclóricas e de salão, de diversas origens, moldadas particularmente às capacidades da pessoa sénior. Todos os participantes poderão interagir sem conhecimentos prévios de dança. Tem duas modalidades: danças sentadas e danças em pé. Proporciona diversos benefícios: estimula as capacidades motoras, cognitivas e socioemocionais; promove um maior autoconhecimento e sensação de bem-estar; activa o sistema cardiovascular; e induz uma melhoria na qualidade do sono.

Conteúdos:

Dia 1 : – O que é a Dança Sénior? ;  16 danças

Dia 2: – 17 danças

Dia 3: – 17 danças

Objectivos:

– a divulgação da Dança Sénior,

– a caracterização da Dança Sénior,

– a prática da modalidade de danças sentadas da Dança Sénior e

– a aquisição de competências que permitam aplicar as danças sentadas em contexto de ERPI (Estrutura Residencial para Idosos) e Centro de Dia.

Destinatários: Animadores, Professores de Educação Física, Terapeutas e outros profissionais afectos às estruturas ERPI e Centro de Dia

Coordenador: Mestre António Leal

Formador: Dra. Ana Paula Santos (Psicomotricista e Instrutora de Dança Sénior, Membro do Conselho Internacional de Dança – CID UNESCO) 

Datas: 14 Janeiro de 2017; 11 de Fevereiro de 2017; 11 de Março de 2017

Sala: a designar

 

Custos

Publico em Geral 130,00€

Alunos e Ex-alunos ESEC: 90,00€

Associados da APP: 110,00€

Nota: Para estudantes da Licenciatura de Animação Socioeducativa, Gerontologia Social e Desporto e Lazer serão disponibilizadas 5 bolsas no valor de 100€/cada.

 

 

Inscrições abertas até 09 de Janeiro de 2017

Inscrição_Formação_Intervenção pela Dança Sénior

As músicas e os manuais de coreografias serão facultados.

 

Modalidade de pagamento

Transferência Bancária

NIB: 0018 0003 26028324020 52

IBAN: PT50 0018 0003 26028324020 52

(deverá submeter o comprovativo de pagamento no próprio formulário de inscrição)


 

PARTILHAS – Encontros de Animadores

Atelier de Contadores de Histórias [Técnicas de contar histórias]

Formação e Aprendizagem Intergeracional